Ads 468x60px

terça-feira, 13 de maio de 2014

O Manifesto da Coalizão JS38


Por Fidelbogen

JS38 — Visão Geral Operacional

A JS38 é uma coalizão de grupos e indivíduos não-feministas ou contrafeministas politicamente conscientes. O próprio nome é uma seqüência de caracteres aleatórios que serve apenas como um selo de identificação. No entanto, ela é eufônica e fácil de ser lembrada.

Como um projeto, a JS38 visa combater os problemas os quais a rotulação muitas vezes gera — tais incômodos como estigmas, falso agrupamento, conflação, estereotipação, degradação da mensagem e assim por diante. Nós que nos opomos ao feminismo somos atormentados por tais dificuldades, seja porque deixamos de transmitir um sinal de mensagem claro e unificado, seja porque não conseguimos diferenciar adequadamente a multiplicidade de sinais que nós transmitimos. Chamemos isso de falta de coerência ou de falta de planejamento, de qualquer forma, isso volta a nos atormentar. Pior ainda, o legado vem sendo acumulado durante anos e agora estamos atolados nele até as orelhas.

Primeiramente, devemos reconhecer que estamos em uma competição para influenciar mentes e corações, e que esta competição é desenvolvida no campo da retórica pública — no qual queremos dizer coisas para o mundo em geral que possam ser ouvidas. Fortalecidos com esse entendimento, temos de nos empenhar em criar uma mensagem que seja a melhor possível.

Daí a coalizão JS38. Nosso projeto visa impulsionar e esclarecer um sinal de mensagem escolhido de forma que atravesse o ruído de fundo caótico de outros grupos e indivíduos avessos ao feminismo. Dessa forma, a nossa mensagem escolhida ganhará uma presença mais individualizada dentro do discurso público.

Pense o sinal de mensagem JS38 como um canto arrumado em um quarto bagunçado: isso naturalmente chama a atenção e cria-se foco. Torna-se um centro de orientação.

Os membros da JS38 (chamados de “signatários”) estão alinhados entre si sob os termos de uma Primeira Constituição — uma lista de intenções que englobam uma missão, um código de princípios e uma visão prática de mundo. A Primeira Constituição é apenas moderadamente detalhada e eventualmente pode levantar questões que ela não conseguirá responder. No entanto, ela inclui informações importantes o suficiente para que os signatários compartilhem um corpo de missão crítica do discurso, o qual se destaca de outros discursos avessos ao de feministas. Conflações, na mente do público, serão evitadas.

Então, a JS38 oferece a vantagem que qualquer tipo de “coro” poderia oferecer — ela força que a mensagem seja ouvida com o volume máximo. Mas, além disso, ela permite que cada signatário estabeleça uma auto-identidade clara. Os signatários podem facilmente repudiar afiliação com grupos e indivíduos que fazem ou dizem coisas desagradáveis — isso seria tão simples quanto apontar para a Primeira Constituição e dizer “eu A assino embaixo e estou com ela. E se você quiser saber mais a respeito, fale COMIGO.”

Além disso, o signatário JS38 pode se desfiliar não só de outros aleatórios avessos aos feministas, mas de qualquer outro signatário JS38 também! Assim, a JS38 oferece o melhor de dois mundos, porque ela permite que você faça parte de um grupo, sem o risco de ser contaminado por isso.

Por fim, a JS38 não é nem um coletivo moral nem uma organização, mas apenas um esforço intelectual conjunto para destilar um sinal de mensagem, e para diferenciar isso daquilo que outros grupos e indivíduos avessos a feministas estão transmitindo. Ela não se baseia na associação pessoal, mas na afiliação da mensagem.

A JS38 separa a mensagem do mensageiro, e o pessoal do político. A mensagem é tudo, o mensageiro nada, e os esforços para impedir a mensagem, fazendo do mensageiro o assunto da conversa, não serão permitidos. Em princípio, a JS38 é mensagem pura. Mais precisamente, trata-se de uma gama de mensagens geneticamente relacionadas, as quais definem os parâmetros de um discurso. Então, se a conversa se desviar para algo muito distante, ou se houver representações deturpadas, a referência à Primeira Constituição irá trazer o discurso de volta aos trilhos.

Os pontos da Primeira Constituição não estão listados em ordem de prioridade, e não há progressão linear de idéias de um item para o outro. No entanto, os itens formam uma unidade holográfica solta. O objetivo não é fazer com que todos concordem absolutamente até o último ponto, mas limitar o seu desacordo dentro de um terreno de entendimento claramente mapeado.

As possíveis qualidades da JS38 são ilimitadas. Qualquer signatário JS38 pode, se assim o desejar, publicar uma subconstituição que amplie os pontos selecionados da Primeira Constituição ou que adicione novos pontos. Qualquer subconstituição assim criada pode, então, reunir seus próprios signatários, e quaisquer destes signatários podem novamente publicar uma subconstituição, e assim por diante.

Idealmente, cada subconstituição listaria toda a sua cadeia de ligações, levando, eventualmente, de volta à Primeira Constituição, a qual é considerada canônica. No fim das contas, isso geraria uma estrutura piramidal de variações que se estenderiam a partir da Primeira Constituição.

Nós temos consciência de que os signatários do presente documento podem, às vezes, divergirem acentuadamente em questões de política ou de interpretação. Acreditamos que eles podem “concordarem em discordar”, e permanecerem dentro dos parâmetros da missão. Acreditamos que tais disputas, se criativamente geridas, não precisam comprometer a trajetória de toda a missão.

Potenciais signatários são aconselhados a confiar em sua intuição. Lendo atentamente a Primeira Constituição, você pode dizer para si mesmo “isso parece correto — Eu acho que me alinho a ela”. Se você tiver essa sensação, você provavelmente vai se sair bem.

Para você ser um signatário JS38, você só precisa tomar uma decisão mental de que você é um. Isso é tudo. Não se trata de uma questão de registro público, a menos que você opte por fazê-lo assim.

Segue, então, a Primeira Constituição. Seus pontos estão listados em um formato numerado, para facilitar a citação dos mesmos.

[Nota do Tradutor: Continuaremos esse artigo em outra postagem porque o seu autor, o estadunidense Fidelbogen, fez uma pequena revisão no mesmo, alterando-o. Além de alterá-lo, ele publicou todos os pontos da “Primeira Constituição” na íntegra em outro blog. Portanto, a continuação dessa postagem terá outra URL como referência, e um título diferente.]

__________
Fidelbogen. The Manifesto of Coalition JS38. Tradução de Charlton Heslich Hauer. [s.1.]: THE COUNTER-FEMINIST, 2013. Disponível em: <http://counterfem.blogspot.com/2013/11/the-manifesto-of-coalition-js38.html>. Acesso em 13 maio 2014.

Clique aqui para ler a continuação desse artigo